Nas trilhas do Enduro

Clique aqui para ler sobre programa de treinamento para enduro de regularidade

Nos enduros de regularidade, a resistência e coragem dos cavalos são fatores decisivos para um bom desempenho.

click aqui para Ampliar
Os percursos são marcados em diferentes graus de dificuldades

     Enduros competitivos são provas de resistência, ao longo de distâncias pré-determinadas, acima dos 30 km e com velocidade pré-estabelecida. Mas existem outros tipos de Enduros, com velocidade livre, obviamente implicando em maiores riscos à integridade físico-clínica dos concorrentes. Em ambas as modalidades podem ser adotados os critérios objetivos de avaliação da condição física: taxas de batimento cardíaco, taxas respiratórias e taxas de recuperação cardíaca.

Subjetivamente, os critérios que indicam fadiga extrema são: perda da força de impulsão (o animal vacila no deslocamento de membros posteriores), deficiência na flexibilidade e elasticidade dos movimentos, claudicação, palidez no olhar e pouca mobilidade das orelhas.

      Nos Enduros de Velocidade o principal parâmetro é o tempo final de conclusão do percurso, observando-se também a condição física dos concorrentes nos pontos intermediários de controle veterinário e ao final da prova, levando-se em conta a velocidade de cada cavalo, o peso de seu cavaleiro e a freqüência cardíaca. 

      O Enduro é uma prova similar a um "Cross Country", sendo que os percursos devem incluir estradas principais e vicinais, caminhos, trilhas e passagens naturais em matas, córregos, riachos, rios, represas, montanhas, matas, cancelas, barrancos, valetas, dentre outros obstáculos.

Os Enduros de Velocidade são os menos procurados pelos interessados nesta modalidade de esporte eqüestre, porque exigem mais experiência e condicionamento dos animais, além de maiores riscos. Já os Enduros de Regularidade, vêm ganhando um incalculável número de adeptos em todo o país, porque os riscos são menores; possibilita a participação de qualquer raça, com chances niveladas de competitividade; a descontração é maior, pois a disputa é em duplas; dentre outras vantagens.

Como escolher e marcar um percurso de Enduro de Regularidade?

      Um percurso de Enduro eqüestre deve ser tanto quanto possível variado. A topografia deve ser preferencialmente montanhosa, com caminhos sinuosos ao longo de estradas rurais e trilhas. Com permissão do proprietário, pastagens poderão ser incluídas no percurso. Com permissão do órgão governamental, reservas ecológicas também poderão fazer parte do percurso. Testes especiais envolvem travessias em riachos, rios ou represas, cancelas, valetas, subidas ou descidas em barrancos íngremes, passagem em matas, atoleiros de pouco risco, etc. A região escolhida deve ser rica em belezas naturais. 

      O reconhecimento do percurso deve ser efetuado, de preferência, a cavalo, especificando em planilhas as distâncias de cada trecho de deslocamento entre os pontos de controle veterinário. Em cada trecho poderá ser determinado um tempo de conclusão, com a média horária podendo ou não ser informada, dependendo da experiência dos participantes. Para aumentar o grau de dificuldade os testes especiais devem ser desconhecidos dos concorrentes, devendo ser destinado um fiscal para cada teste especial e nas passagens pelos pontos de controle e chegada da prova.

      Para a marcação do percurso podem ser utilizadas bandeirolas, cal ou tinta spray com cores diferentes para indicar viradas à esquerda, à direita ou seguir em frente. Caso o Enduro se estender noite adentro, utilizar tintas reflexivas, sendo que os cavaleiros e amazonas deverão carregar lanternas.

Uma questão crucial na marcação dos percursos é a preservação da integridade física dos cavalos, cavaleiros e amazonas. Assim, devem ser evitados os testes especiais de alto risco, ou seja, que exigem além da capacidade do equino, ou mesmo próximos dos limites dessa capacidade natural. A partir do momento em que o enduro for visto como um esporte de risco, menor interesse despertará.

       O quadro anexo serve de orientação para enduristas em geral, apresentando uma relação entre diferentes velocidades (km/h e m/minuto) e o tempo gasto para percorrer l km e 100 metros.

Quadro - Relação entre diferentes velocidades e o tempo necessário para percorrer distâncias de l km e 100 metros

Velocidade Tempo gasto para percorrer
Km/h m/minuto l km 100m
6 km/h 100 m/min 10' 60''
9 km/h 150 m/min 6':40'' 40''
12 km/h 200 m/min 5' 30''
15 km/h 250 m/min 4' 24''
18 km/h 300 m/min 3':20'' 20''

click aqui para AmpliarNos Enduros de Regularidade as disputas são em duplas

 

click aqui para Ampliar
Os testes especiais não devem forçar o cavalo além de sua capacidade física


CURSOS ONLINE
CLICK NO BANNER

Itaporanga-SE
Francisco Garcez
(Tito) - (79) 9977 8000

Carvalhos-Sul de Minas
Prop. Fernando Pizza -
(35) 3345 1552
Haras Boa Luz Seleção Mangalarga Marchador Marcha Picada pelagens pampa de preta e preta